Brasil exporta mais Alimentos, Bebidas e Agro na pandemia

Brasil: celeiro agrícola e indústria de alimentos e bebidas do mundo? Entre 2019-2020, a exportação de alimentos e bebidas cresceu 3,4% e do agro 8,8%

Já não há dúvidas de que a pandemia do COVID-19 impactou todos os setores da economia mundial. Foi possível notar mudanças no abastecimento do mercado brasileiro e aumentos de preços de variados produtos. A inflação de alimentos, que decorre tanto do aumento da demanda como dos custos de produção e da desvalorização cambial, estimula a exportação.

Entre 2019 e 2020, enquanto as exportações gerais brasileiras caíram 6,9%, representando uma variação bruta negativa de US$ 15,6 bilhões, a exportação do Agro cresceu 8,8% e de Alimentos e Bebidas 3,4%, somando juntos uma variação bruta positiva de US$ 5,1 bilhões.

No Brasil, entre 2019-2020, a exportação de alimentos e bebidas cresceu 3,4% e do agro 8,8%

Fonte: Comex Stat

Nesse contexto, a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) prevê que a safra brasileira de 2019/2020 será de 253,7 milhões de toneladas, o que representa 4,8% a mais em relação à safra passada. Isto somado à tomada de crédito e a desvalorização do real, gera um significativo aporte financeiro à remuneração dos produtores rurais para a safra 2020/2021.

Taxa de crescimento das Exportações de Setores Agro 2019-2020
Soja
Valor total:
US$ 28.566.224.740
10%
Açúcar
Valor total:
US$ 7.408.754.148
65%
Café Cru
Valor total:
US$ 4.973.571.448
9%

Na tomada de crédito para custeio agrícola da próxima safra, é esperado um aumento no número de contratos e nos valores deles. Isso indica que mesmo no incerto cenário de pandemia há expectativa dos agentes e otimismo dos agricultores, o que representa uma resposta que poderá refletir no aumento da produção para 2021, mesmo em um contexto repleto de incertezas.

Como a produção e a entrega de alimentos à população não cessa, o efeito sobre a indústria do setor também é positivo. Além de ser uma atividade essencial, há iniciativas visando o aprimoramento do setor, convergindo para o conceito de indústria 4.0.

A indústria alimentícia realizou ações para o monitoramento e controle de estoques no varejo, além de investir em proteção e segurança de forma muito bem estruturada para todos os colaboradores. Diversos setores passaram a exportar mais:

Setores com crescimento nas exportações de alimentos e bebidas entre 2019 e 2020
Laranjas
176%
Café torrado
131%
Massas alimentícias
124%
Mel natural
44%
Leite e derivados
24%
Cerveja
15%
Limões e limas, frescas ou secas
12%
Goiabas e mangas
11%
Chás
8%
Pães, bolos e biscoitos
6%
Bananas frescas ou secas
6%
Fonte: Comex Stat

O destino das exportações do agro e da indústria de alimentos e bebidas possuem algumas semelhanças. A principal delas é o mercado onde houve o maior crescimento: China.

Entre as diferenças, é possível notar predominância do crescimento das exportações do Agro no continente Asiático e na África Setentrional. Já a indústria de alimentos e bebidas, inclui América Latina, África Ocidental, além dos EUA.

Países com maior crescimento* nas exportações brasileiras entre 2019 e 2020 por setor:
Fonte: Comex Stat (*) variação absoluta positiva

O aumento da oferta brasileira vem ao encontro do aumento da demanda global. No Marketplace B2B Alibaba.com, por exemplo, houve um aumento significativo da demanda por produtos agropecuários, alimentos e bebidas durante a pandemia, tornando estes setores os mais demandados no comércio internacional online.

Quer exportar produtos agrícolas ou alimentos & bebidas industrializados?

Este site usa cookies e solicita seus dados pessoais para aprimorar sua experiência de navegação. This website uses cookies and asks your personal data to enhance your browsing experience.